quinta-feira, 20 de maio de 2010

VERDADE E MENTIRA

Essa matéria veio na revista CRESCER, desse mês.
Amo a revista, porque de um jeito simples, falandoa nossa linguagem, ela transmite confiança em tudo que veicula. Espero que auxilie as mamães de primeira viagem, como eu!!!

"Desde a gravidez você ouve (muitos!) conselhos sobre o que vai ser melhor para o bebê. Quando seu filho nasce, tudo ganha ares de amplificador. Com tanta informação e opiniões divergentes – e todas chegam ao mesmo tempo – distinguir o que é verdade e o que é mentira fica ainda mais difícil. Para ajudar você, CRESCER mostra o que é mito e o que não é sobre a saúde e o desenvolvimento do seu filho.

1. É ruim que meu filho esteja sempre abaixo da média de peso e crescimento
MENTIRA. A média da curva de crescimento não é o valor mínimo aceitável, e sim um padrão esperado de desenvolvimento. O peso da criança está relacionado à altura dela, e não à idade. Já a altura está relacionada às condições da gestação e à genética. Vários fatores, como a alimentação, influenciam estar acima ou abaixo da média. O mais importante é a criança manter ritmo e velocidade de crescimento constantes. Se o ritmo muda sempre e bruscamente, se há sinal de desaceleração ou se estiver nos extremos da curva é preciso investigar. Isso pode ser o indicativo de alguma doença, como infecção urinária crônica. Vale lembrar que prematuros têm curvas especiais.

2. Depois dele comer não posso dar banho na banheira
É VERDADE! Quando comemos, o sangue se concentra no aparelho digestivo. Se seu bebê entra na banheira depois de comer, principalmente se a água estiver muito quente, a circulação do sangue se redireciona para a pele para manter a temperatura do corpo. A digestão e a absorção dos nutrientes são prejudicadas e a criança pode sentir um mal-estar. Se não tiver saída, dê um banho rápido, no chuveiro, com água morna.

3. É melhor pegar catapora que tomar a vacina
MENTIRA. As vacinas contra catapora, caxumba ou rubéola são preparadas com um vírus atenuado, ou seja, a reação é mais fraca, sem riscos. Se a criança não estiver protegida e contrair a doença, em alguns casos, pode até ter uma reação com intensidade suficiente para levar a complicações graves. Vacine sempre.

4. Criança que não engatinha tem mais dificuldade para andar
É MENTIRA. Isso não é um problema desde que seu filho esteja se desenvolvendo bem. O engatinhar não é um marco no desenvolvimento, o andar, sim. Engatinhando ou não, é esperado que ele ande até os 18 meses.

5. Resfriados e gripes são mais contagiosos quando os sintomas aparecem
VERDADE. Após ter contraído o vírus, ele fica dois dias incubado. Nessa fase, a criança transmite a doença, mas não na mesma intensidade. O pico de transmissão vai do segundo ao quarto dia, quando os sintomas apareceram. Deixe seu filho em casa.

6. Choro depois da mamada é sempre cólica
NÃO... MENTIRA! A criança chora por diversos motivos, entre eles frio, fome, dor e cólica. Não dá para afirmar categoricamente que após uma mamada o choro do bebê será sempre por cólica. Ela acontece com frequência no fim da tarde. É um choro intenso que para de repente e volta ainda mais forte. Normalmente, o rosto fica vermelho e o bebê se contorce e flexiona as pernas. A partir do terceiro mês, quando o sistema digestivo da criança amadurece, as crises diminuem.

7. Ouvir música é bom para bebês
SIM, É VERDADE. Além do prazer que a música proporciona, ela contribui – e muito – para o aprendizado. Com 5 meses de vida o bebê é capaz de identificar músicas alegres e tristes e reagir conforme o ritmo das canções. Se o ritmo for mais acelerado, ele pode até acompanhar batendo palmas! Além disso, ouvir música estimula o aprendizado e também facilita a concentração e a identificação de diferentes vozes em um ambiente com muito barulho. Apresente os seus cantores e bandas preferidos.

8. As cores dos olhos e do cabelo só se definem no final do primeiro ano
VERDADE. Assim que nasce, a cor dos olhos e do cabelo não é definitiva porque o bebê não teve contato com o mundo. Além das alterações hormonais que começaram na gestação e vão influenciar nas mudanças, ele passa a ter interferência de pigmentação. A luz também é um fator importante. Os olhos, por exemplo, tendem a escurecer para se proteger da luz na maior parte dos casos. O mesmo acontece com o cabelo. Ele vai cair aos poucos e, provavelmente, os novos fios vão nascer com uma coloração diferente. É um processo natural do primeiro ano de vida.

9. Criança guarda tudo na memória
VERDADE. Isso significa que seu filho não vai recordar todos os detalhes da festa de aniversário, mas vai se lembrar do sentimento de felicidade que sentiu no dia. Estudos feitos com crianças mostram que a partir de 2 anos elas têm uma memória clara e definida.

10. Falar mais cedo é sinal de inteligência
MENTIRA. Não existe nenhum estudo que prove essa relação, mas pesquisas mostram que as meninas falam mais cedo por uma questão genética. As garotas desenvolvem a fala e a expressão mais rápido enquanto os meninos aprendem habilidades de movimentos. É esperado que aos 3 meses seu filho emita sons guturais (ahhh, gu), entre 6 e 10 meses balbucie sílabas e, entre 1 e 2 anos, fale pelo menos três palavras (além de papai e mamãe). Se isso não acontecer, converse com o pediatra.

11. Anemia causa queda de cabelo
SIM, É VERDADE! Quando o corpo fica fraco, ele dá prioridade para as células vitais e o cabelo não é uma delas. A queda dos fios acompanhada de fraqueza e desânimo são sintomas de anemia. Se perceber esses sinais no seu filho, converse com o pediatra.

12. Meu filho pode pegar uma doença se sentar nos assentos de banheiro
VERDADE. É possível contrair doenças de pele, como micoses. A saída é evitar o contato. Passe álcool em gel e coloque uma camada de papel higiênico sobre o assento. Os meninos devem tomar cuidado para não encostar o pênis na parte interna do vaso.

13. Água da piscina pode causar otite
VERDADE. Antes do bebê completar 6 meses, o conduto auditivo (parte do ouvido onde se forma a cera) é reto. Depois, forma uma curvatura, que dificulta a entrada da água e reduz as chances de infecção. Outro motivo para aguardar é que o bebê vai estar imunizado contra algumas bactérias, como o pneumococo, que causa otite. É preciso também secar o ouvido corretamente. Quando isso não ocorre, ele se torna o ambiente preferido de fungos e bactérias. Com alguns cuidados dá para aproveitar a piscina sem problemas. Na saída da água, seque bem os ouvidos da criança com a toalha. Se usar cotonete, segure-o no fim do algodão que será passado no ouvido, assim você não empurra a cera para os tímpanos – ela é uma proteção, não sujeira. Essas dicas valem para a saída do mar ou do banho também. "

FONTES: MARIA AMPARO MARTINEZ DESCALZO, PEDIATRA DO HOSPITAL SANTA CATARINA (SP); MARIA CRISTINA SENNA DUARTE, PEDIATRA (RJ); SYLVIO MONTEIRO DE BARROS, PEDIATRA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA E REVISTA CRESCER


Bjks, inté,

Danimi

1 comentários:

Daniela Alves disse...

Daniii amei as dicas. Já tenho 2 filhos mas ainda assim me considero uma mãe de primeira viagem. muito boas dicas. a giovanna até 1 aninho tinha os cabelos mais lisinhos e os olhos mais azuis. agora ficaram cacheado e verdes os olhos. beijos...

Related Posts with Thumbnails