sexta-feira, 28 de maio de 2010

O HÁBITO DA CHUPETA

Photobucket

Oi pessoas ...

Olha que interessante essa matéria sobre o uso da chupeta.
Meu bb não é tão apegado a chupeta, mas a babá é!!! MISERICÓRDIA kkkk
O que fazer gente? Quando ele fica comigo, nos finais de semana, só tem acesso a chupeta na hora de dormir e ele fica super bem. Mas durante a semana, com ela, ele fica com a chupeta o tempo todo. Ele chega - inclusive - cuspí-la, de tão cansado dela!!!
Já pedi pra babá ... expliquei os motivos ... mas ela disse que tem dó. Dó de quê, gente??!! Só Jesus!!! hihihi

Vamos a matéria:

Muitas crianças se acalmam quando chupam a chupeta e chegam a usá-la até ter 5 ou 6 anos. Às vezes a chupeta também ajuda a criança a aliviar o estresse ou a se adaptar a situações novas e desafiadoras, como começar a ir à creche ou escolinha, ou fazer uma viagem longa de carro.

Há boas razões, porém, para ir convencendo seu filho de que é bom abandonar o hábito. Se ele tiver tem tendência a infecções no ouvido, por exemplo, largar a chupeta pode ser uma boa idéia. Um estudo mostrou que crianças que não usavam chupeta tinham 33% menos incidência desse tipo de infecção no ouvido médio.


A chupeta também não ajuda crianças que parecem estar desenvolvendo problemas na hora de falar. O ato de sugar ou chupar mantém a boca da criança em uma posição pouco natural, dificultando o desenvolvimento dos músculos da língua e dos lábios, explica a especialista norte-americana Patricia Hamaguchi, autora de um livro sobre a fala ("Childhood, speech, language, and listening problems: What every parent should know").

Mesmo que não dê para perceber algum problema, seu filho está aprendendo a falar, e fazer isso com uma chupeta na boca pode atrapalhar o processo, alterando o modo como os sons são pronunciados e forçando a língua a descansar numa posição pouco natural.

Em alguns casos, o uso frequente da chupeta faz com que a língua se projete para a frente, o que pode causar problemas nos dentes ou de ceceio (às vezes confundido com a língua presa: a língua entra no meio dos dentes na hora de falar sons como "s" e "z").

Por esses motivos, é recomendado limitar o tempo de chupeta da criança ao mínimo possível. Procure usar as chupetas pequenas e macias, como as de tamanho para recém-nascidos. Quando ela tiver por volta de 1 ano e meio, é melhor pensar em fazer a criança parar de vez.

Crianças com o hábito de chupar constantemente os dedos ou a chupeta podem ter problemas com o crescimento dos dentes frontais superiores. Mas dentistas dizem que, na maioria das crianças, a chupeta não provoca nenhum problema até que surjam os dentes permanentes -- por volta dos 4 a 6 anos de idade.

Mesmo assim, é uma boa idéia contar ao dentista sobre a chupeta, para que ele veja se está tudo bem com os dentes e a mandíbula da criança.

Como faço meu filho largar a chupeta?

O ideal é que seu filho largue a chupeta sozinho, pois sua necessidade de chupar algo deveria diminuir naturalmente conforme ele cresce.

Para ajudá-lo, fique de olho e, quando ele for querer a chupeta, providencie algo para substituí-la. Se ele pega a chupeta quando está entediado, ofereça alguma atividade mais interessante, como um livro para folhear, ou faça caretas engraçadas para distraí-lo.

Já se a criança tende a colocar a chupeta na boca quando está preocupada ou se sentindo insegura, ajude-a a explicar o que ela está sentindo. Faça perguntas para descobrir o que está acontecendo e conforte-a de outro jeito -- com beijos e abraços, por exemplo.

Para encorajar seu filho, elogie quando ele conseguir ficar sem a chupeta. Você também pode controlar o uso da chupeta, e deixar que ele a use só à noite ou na hora do cochilo. E procure não oferecer a chupeta. Se ele não pedir, não dê, mesmo que ele esteja acostumado a dormir com o bico.

Experimente usar um calendário para anotar os dias que seu filho ficou sem a chupeta. Para cada dia sem, marque com um adesivo colorido, como uma estrelinha dourada. E quando ele completar uma semana sem chupeta, dê um prêmio, como um passeio especial ou uma brincadeira a dois.

Mas até que a chupeta seja totalmente abandonada, seja paciente e continue com os cuidados básicos: lave bem a chupeta uma vez por dia e também quando ela cair no chão. Deixar a chupeta por alguns minutos numa solução com água e vinagre branco uma vez por dia ajuda a prevenir o aparecimento de fungos. Enxágue bem e deixe secar naturalmente. Ensine seu filho a nunca emprestar a chupeta a amiguinhos.

Quando lavar a chupeta, verifique se o bico está firmemente colado à base (para que não haja risco de ele se soltar e seu filho engasgar) e troque assim que vir algum sinal de desgaste.

Truques e estratégias para a chupeta ir embora de vez

• Vá diminuindo aos poucos os períodos em que permite o uso da chupeta.

• Restrinja a chupeta a momentos críticos do dia, como a hora de dormir ou quando seu filho está doente, se sentindo mal. Seja firme.

• Se for premiar a criança por não usar a chupeta, prefira brincadeiras, passeios, privilégios, adesivos ou presentinhos simples -- não dê doces a ela no lugar da chupeta.

• Reforce a idéia de que crianças mais velhas não usam chupeta -- elas adoram se sentir mais crescidas.

• Incentive a criança a dar todas as chupetas para alguém -- nem que seja o Papai Noel ou o coelhinho da Páscoa. E, depois que ela der, faça de tudo para não voltar atrás. Se não houver nenhuma data apropriada próxima, você pode inventar a "fada da chupeta", que deixa um presentinho em troca.

• Converse com outros pais para saber que estratégias eles usaram (os fóruns do BabyCenter são um ótimo local para isso). Há quem faça, por exemplo, um furinho na chupeta, prejudicando a sucção, e diga ao filho que a chupeta "quebrou".

• Identifique os sinais de que seu filho está pronto para largar a chupeta e aproveite o momento. Durante um resfriado, é comum que a criança rejeite a chupeta, pois precisa respirar pela boca por causa do nariz entupido. Se isso acontecer, tire as chupetas de vista e espere. Quando seu filho pedir a chupeta, não dê imediatamente. Pode ser que ele largue o hábito naturalmente.

• Invista na rotina da hora de dormir: anuncie uma mudança (um bichinho novo, a mudança do berço para a cama, um novo hábito, de ouvir música ou contar histórias de um livro, por exemplo), e explique que na nova rotina -- de criança grande -- não há espaço para a chupeta. O entusiasmo com a novidade pode ajudar.


 FONTE: BABYCENTER.COM

Bjks, inté

Danimi

2 comentários:

Dudu Filho disse...

Bom no meu caso eu joguei fora. O Dudu nunca quis chupeta e minha sogra insistia... Isso já foi um bom motivo pra eu jogar fora. Assim não tinha desculpa de querer colocar. Beijos. Lú

DANI disse...

AMIGA, AMEI A REPORTAGEM.MINHA EXPERIÊNCIA É: A GIOVANNA CHUPAVA OS DEDINHOS ENTÃO A DRA. NÁDIA NA ÉPOCA FALAVA, É MELHOR A CHUPETA DO QUE O DEDO PORQUE O DEDO VC NÃO CONSEGUE TIRAR. HIHI ACHO LIINNNNNNDOOOOOOOOO BEBE COM CHUPETA, ISSO MESMO EU DISSE BEBE.DEPOIS DE GRANDE ACHO HORRÍVELLLLLLLLLLLLLLLLLL..... BOM,AÍ PENSAVA QUE IA TER MUITA DOR DE CABEÇA PRA TIRAR DELA. MENINA,BENÇÃO DEMAIS PRA MIM.UM BELO DIA A GIOVANNA JOGOU A CHUPETA FORA,SIMPLESMENTE,ESCONDEU NUM LUGAR Q NEM ELA LEMBRAVA E AÍ,COMO NÃO ENCONTREI DORMIU SEM E NUNCA MAIS VOLTOU A USAR.MAS CONHEÇO MÃES QUE SOFRERAM PRA TIRAR A CHUPETA.BOM,BEIJO GRANDE.FICA COM DEUS!!!!

Related Posts with Thumbnails